Nome técnico: Lipoaspiração de Gordura Submentoniana 

Parte do corpo: Região submentoniana, região sob o queixo.

Indicação: Pele com elasticidade suficiente para voltar a aderir à musculatura

Idade recomendada: Relativo, mais comum após os 30 anos.

Anestesia: Local (na maioria dos casos)

Duração da cirurgia: Em média 1 hora

Permanência na clínica ou hospital: Média de 2 horas

Cicatriz: Pequena e muito discreta, na região sob o queixo e próximo ao lóbulo da orelha bilateralmente.

Pré-operatório: Exames de laboratório e arquivo fotográfico

Pós-operatório: O curativo que protege a cicatriz deve ser usado durante um dia, e após isso, malha compressiva.

Recuperação: 15 a 20 dias. É comum um certo grau de edema (inchaço) e equimose (roxidão) na face e pescoço, que costumam regredir em até 14 dias. Não costuma haver dor no pós-operatório. Redução transitória da sensibilidade na região operada é comum.

Complicações: Apesar de serem extremamente raras, pode ocorrer uma coleção sanguinolenta, denominada hematoma, infecção, alterações da cicatrização, leve assimetria, e problemas anestésicos. Um preparo pré-operatório adequado é fundamental para evitá-las, assim como escolher um cirurgião plástico habilitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica para executá-la. O tabagismo aumenta sensivelmente a incidência de complicação, portanto é indispensável parar de fumar por pelo menos 20 dias antes da cirurgia.

Resultado definitivo: O resultado definitivo é alcançado em torno de 6 meses, tempo de amadurecimento da cicatriz e regressão quase total do edema.

Associações possíveis e/ou recomendáveis: Lifting cérvico-facial, aumento do queixo, plicatura do platisma e ressecção direta da pele caso haja excesso de pele.

Ilustração da técnica cirúrgica:

Diferentes modalidades:
“Plicatura do platisma” : aproximação dos músculos cervicais que formam duas bandas sob o mento. Quando associado a um aumento de volume importante desta região pode ser necessário ressecar a gordura profunda (subplatismal).