Nome técnico: Lifting Frontal ou Vídeo Endoscopia Frontal  

Parte do corpo: Rugas frontais e queda do supercílio

Indicação: Lifting Frontal é indicado para reposicionar as sobrancelhas e amenizar as rugas da testa.

Idade recomendada: Relativo, geralmente a partir dos 40 anos.

Anestesia: Geralmente local com sedação e possivelmente geral. 

Duração da cirurgia: Aproximadamente 1 a 2 horas

Permanência na clínica ou hospital: Geralmente um dia.

Cicatriz: Através de incisões pequenas no couro cabeludo, a região frontal (testa) é descolada por visão indireta (endoscópica) são enfraquecidos os músculos que proporcionam as rugas, e as sobrancelhas são reposicionadas.

Pré-operatório: Arquivo fotográfico, exames laboratoriais e, se necessário, exames específicos para o paciente em questão.

Pós-operatório: curativo com fita da cor da pele (“micropore”) por aproximadamente 7 dias Os pontos são geralmente retirados com 2 ou 3 semanas, dependendo da evolução da cicatriz.

Recuperação: Aproximadamente 15 dias. Leve edema (inchaço) é comum na testa. Pode haver equimoses leves (roxidão), que geralmente repousam sobre os olhos, mas sedem geralmente em 2 semanas. Não é comum haver dor no pós-operatório. Redução transitória da sensibilidade na região operada é esperada. 

Complicações: Apesar de serem incomuns, pode ocorrer uma coleção sanguinolenta, denominada hematoma, lesões de nervos motores, alteração da sensibilidade e problemas anestésicos.

Um preparo pré-operatório adequado é fundamental para evitá-las, assim como escolher um cirurgião plástico habilitado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica para executá-la. O tabagismo aumenta sensivelmente a incidência de complicação, portanto é indispensável parar de fumar por pelo menos 20 dias antes da cirurgia.

Resultado definitivo: O resultado definitivo é alcançado em torno de 6 meses (tempo de amadurecimento da cicatriz).

Associações possíveis e/ou recomendáveis: Blefaroplastia, mini-lifting, aumento do queixo, lipoapiração de submento, pelling físico (dermoabrasão).

Ilustração da técnica cirúrgica:


Diferentes modalidades:
Lifting frontal bicoronal: Fazia-se antigamente uma cicatriz de um lado ao outro da cabeça (“coronal“), mas com o advento da técnica de vídeo endoscopia e portanto menor trauma, melhor técnica e melhor recuperação pós-operatória, ela perdeu sua indicação.